Capítulo 28 – Técnicas de TV

Tradução: Deise Viegas – abril/2009
Website: www.menteilimitada.com
Original: http://www.emofree.com/palace/palaceof10.htm

IMPORTANTE: Você pode copiar, replicar, divulgar e imprimir o conteúdo desta página desde que os links, autores, tradutores, contatos, endereços e websites sejam mantidos.

Se desejar a versão em PDF para download (167 páginas, formato A4), você pode comprá-la clicando no link abaixo por apenas R$ 4,90, assim você mantém uma cópia desses artigos no seu computador para ler a hora que quiser.

Palácio das Possibilidades para download Ebook Palácio das Possibilidades em formato PDF para download

Olá a todos,

Vamos dar uma olhada mais profunda nesta idéia de que a REPETIÇÃO e a EMOÇÃO são os personagens principais em influenciar as escritas em nossas paredes. Como declarado anteriormente, a indústria da propaganda tem capitalizado sobre este fenômeno de uma grande maneira. Eles gastam milhões nesse esforço muito bem sucedido. É óbvio. É o senso comum. Ainda, quantos de nós “fazemos propaganda para nós mesmos” através da REPETIÇÃO e da EMOÇÃO? Jane Holmes-Roughton apresentou isto muito sucintamente nesta mensagem recente para mim…


DE JANE HOLMES-ROUGHTON

Sobre a propaganda —

Há poucos anos atrás quando eu estava fazendo alguns trabalhos experimentais com crianças que eram deficientes mentais e estavam na escola primária, o diretor da escola me disse que apesar de tentarem, os professores achavam muito difícil conseguir que os estudantes aprendessem o que eles tentavam lhes ensinar. Mas, muito pelo contrário, os estudantes deficientes estavam aprendendo – sozinhos – todos os jingles comerciais da TV. Veja só, se esta não foi a maior e mais rápida dica que já ouvi, vindo de suas bocas, mas aparentemente sem chegar a seus cérebros! Assim projetamos um programa para ensinar-lhes o que deveriam aprender usando cores e ritmos e tons e repetição, e é lógico que funcionou! Infelizmente, algumas vezes ficamos tão enfeitiçados por nossos métodos habituais que ficamos relutantes em liberá-los por alguma coisa mais eficiente. (Eu mesma inclusa aqui, é claro).


Então por que não utilizarmos o que é óbvio? Por que não imitar os sucessos das propagandas que estão diante de nós todo dia? Por que não fazer para nós mesmos (de graça) o que as agências de publicidade gastam bilhões de dólares para fazer a cada ano?

Aqui está como apresentei isto em meu seminário “Como Dirigir Seu Próprio Ônibus”. Eu o cito abaixo, palavra por palavra, EXCETO que ajustei-o para usar a metáfora “escrita em suas paredes” ao invés daquela envolvendo os passageiros em seu ônibus.


DE UM SEMINÁRIO ANTERIOR

GARY: Agora vem uma das partes realmente divertidas deste dia… Técnicas de TV. Isto, na verdade, é uma forma de fazer afirmações que estou tratando separadamente. É outra maneira de construir afirmações em sua mente e se divertir fazendo isto.

Propagandas gastam bilhões em repetição e emoção para fazer uma coisa… colocar seus escritos em suas paredes. Eles fazem isto porque funciona. Por que não usar as mesmas técnicas para “fazer propaganda para si mesmo?” Primeiro, vou dar a você um pequeno histórico. As propagandas de TV gastam bilhões de dólares para fazer uma coisa. O que é?

HOMEM: Para me fazer lavagem cerebral.

Nota da tradutora: os exemplos abaixo são de propagandas exibidas nos EUA, portanto poderão não fazer sentido aparentemente.

GARY: Para fazer lavagem cerebral em você. Eles estão tentando colocar suas escritas em suas paredes. Eles gastam bilhões para fazer isto. E há somente uma única razão para fazerem isto… porque funciona. Te perguntei anteriormente e te perguntarei novamente, quantos podem terminar esta frase? “Winston tem um gosto tão bom quanto um…”

PLATÉIA: cigarro deveria ter.

GARY: Esta propaganda não é vista na TV há 20 anos. Como você soletra alívio? R-O…

PLATÉIA: L-A-I-D-S

GARY: As coisas ficam melhor com…

PLATÉIA: Coca

GARY: A noite pertence ao…

PLATÉIA: Michelob

GARY: Michelob. Não este tipo de luz. Eu disse que quero um…

PLATÉIA: Bud Light

GARY: Bud Light.

A propaganda de TV é desenvolvida para inundar você com repetição e emoção. Continuamente eles repetem essas coisas. E a qualquer momento que eles possam colocar emoção, eles o farão. E quanto a este? “Você merece uma paradinha hoje no…

PLATÉIA: McDonald´s

GARY: Certo, e além disso você se lembra do que viu na TV. Tipicamente, todo o pessoal do McDonald´s está na frente da loja do lado de fora, e todos estão cantando para você. O cozinheiro, o lavador de pratos, os garçons e todos, certo? Você tem a sensação de que é um lugar divertido para estar. Então, se você gosta da comida do McDonalds ou não, provavelmente você o reconhece emocionalmente como um lugar divertido para estar e, provavelmente é limpo e, provavelmente tem um número de coisas positivas como estas. Tudo é feito, é claro, para seduzir você a ir ao McDonalds.

E tudo isto é feito pela propaganda… repetição e emoção.

Agora, há uma forma de propaganda que eu particularmente gosto, pelo menos para nossos propósitos. Anteriormente pedi a você para finalizar esta sentença: “Winston tem um gosto tão bom quanto um…” que é o modo falado daquela propaganda. O outro modo é na forma de uma canção. Quantos se lembram disto? [Gary canta] “Winston tem um gosto tão bom quanto um [clap, clap] cigarro deveria ter”. [Mãos para cima] Lembram disto? Qual tem mais impacto? A forma falada ou a música?
PLATÉIA: A música.

GARY: Sim. Por que?

PLATÉIA: É animada.

GARY: É claro. A música tem um ritmo para isto. Tem uma cadência. Você canta músicas para si mesmo, casualmente? Você tem músicas favoritas? Você as canta em sua cabeça de vez em quando? [A platéia acena com a cabeça que sim] Com certeza, e provavelmente você canta as palavras que vem originalmente com as músicas. Invente seus próprios jingles (músicas de propagandas). Coloque suas afirmações em suas músicas favoritas. Faça propaganda para você mesmo.

Por que não colocar as palavras de suas afirmações em suas músicas favoritas? Veja, esta é uma maneira de fazer propaganda para você mesmo com cadência e ritmo e música. É uma maneira maravilhosa para incrustar suas afirmações em seu sistema. É divertido fazer isto. Você pode mudar as palavras o quanto você quiser. Você pode mudar as músicas o quanto quiser. Quero fazer uma coisa aqui. [Gary pega seu violão] Quero cantar uma música para você que pode ser qualificada como um “jingle-ish” (uma música sanduíche). Veja se você reconhece esta música. Acho que a maioria de vocês já a ouviu. [Gary “arranha” o violão e canta].

“O velho MacDonald tinha uma fazenda. Ee-ii-ee-ii-“

Reconhecem isto?

“E nesta fazenda ele tinha alguns…”

…o que?

PLATÉIA: Patos.

GARY: Patos. Ee-ii-ee-ii-o. Agora, tenho certeza que todos conhecem o resto dessas palavras então cantem comigo.

Com um quack-quack aqui. E um quack-quack lá.
Um quack aqui e um quack lá. Por toda parte um quack-quack.
O velho MacDonald tinha uma fazenda.
Ee-ii-ee-ii-o.

E na fazenda ele tinha alguns…

PLATÉIA: Porcos.

GARY/PLATÉIA: Porcos.

Com um oink-oink aqui. E um oink-oink lá.
Um oink aqui. Um oink lá. Por toda parte um oink-oink.
Um quack-quack aqui. Um quack-quack lá.
Um quack aqui, um quack lá. Por toda parte um quack-quack.
O velho MacDonald tinha uma fazenda.
Ee-ii-ee-ii-o.

Bom, você pode gostar ou não desta música em particular, mas é uma música que você conhece e tem um ritmo vívido, um pouco pegajoso e algumas boas qualidades de um jingle.

 

Para dar a você a idéia disto, vamos colocar algumas afirmações para esta música. Por favor, vá para a página 17[1] e você verá algumas palavras alternativas. O primeiro conjunto de palavras é “Meus pensamentos persistentes se tornam minha realidade”. Cantem comigo…

Meus pensamentos persistentes se tornam minha realidade.
Com um pensamento pensamento aqui e um pensamento pensamento lá.
Um pensamento aqui. Um pensamento lá. Por toda parte um pensamento pensamento.
Meus pensamentos persistentes se tornam minha realidade.

Agora, esta é uma música divertida, não é? Pode ser uma maneira divertida de fazer suas afirmações.

Deixe-me te perguntar uma coisa. Se você cantar esta música para si mesmo quando você estiver dirigindo e durante o tempo livre e assim por diante, o que isto poderia fazer por seu processo de pensamento? O que você acha? Quem pode me dizer?

PLATÉIA: Vai reforçá-lo.

PLATÉIA: O reforçará.

GARY: Irá reforçá-lo. É claro. O que mais poderia fazer? Você estaria mais consciente do que?

PLATÉIA: De seus pensamentos.

GARY: Do que você está pensando. Está absolutamente certo. Veja, se você continuar incrustando “Meus pensamentos persistentes se tornam minha realidade”, você começará a notar a qualidade de seus pensamentos. Também ativará sua antena.

Fará com que você veja o link entre seus pensamentos e o que está acontecendo em seu mundo. Muito importante. Se eu pudesse fazer uma exigência deste seminário, seria cantar esta música freqüentemente ao longo do dia. Daria a você uma consciência incalculável de onde seus pensamentos estão levando você. Vamos cantar mais uma vez.

GARY/PLATÉIA:

Meus pensamentos persistentes se tornam minha realidade.
Com um pensamento pensamento aqui e um pensamento pensamento la.
Um pensamento aqui. Um pensamento lá. Por toda parte um pensamento pensamento.
Meus pensamentos persistentes se tornam minha realidade.

GARY: Bom. Vamos colocar outras palavras. [Ainda na página 17] Esta é para rendimentos. Perceba que coloquei 7K[2] por mês. Você poderia dizer 7 mil por mês se quiser. Isto pode ser ou não seu objetivo. Tudo bem. É apenas para te dar uma idéia. Coloque seu próprio número: 10 ou 3 ou 15 ou o que for realisticamente possível para você. Aqui vamos nós.

GARY/PLATÉIA:

Eu ganho sete K por mês, com muita facilidade.
Com um dólar dólar aqui. E um dólar dólar lá.
Um dólar aqui. Um dólar lá. Por toda parte um dólar dólar.
Eu ganho sete K por mês, com muita facilidade.

GARY: Agora, isto é um tipo de diversão, não é? Veja, se você continuar colocando em sua mente: “Eu ganho sete mil por mês”, ou qualquer que seja seu número, e você o faz consistentemente, seu sistema começa a ter uma idéia diferente sobre quem você é. Você está começando gradualmente, como uma criança em crescimento, crescendo na direção de ganhar 7 mil por mês. Depois de um tempo, você olhará para trás e aqueles 3 mil por mês não te representaram mais. Não é mais você.

VICKY: O que você faz se você não quer se limitar a uma certa quantia? Se você realmente quer conseguir tudo o que você pode?

GARY: Sugiro que você seja específica, primeiro. Não o chamo de limite porque você pode sempre aumentá-lo. Uma vez que você atingiu sete, por exemplo, você poderia ir para 10 e então para 15 e daí para cima. Mas quando você diz alguma coisa não-específica como: “Eu ganho muito dinheiro”, você não tem como medir seu progresso, tem? Quanto é muito dinheiro? Percebe? Você vai querer fazê-lo o mais específico que você puder.

Agora aqui está uma que eu mesmo uso: “Sou um exemplo de saúde vibrante”.

Façam esta comigo.

GARY/PLATÉIA:

Eu sou um exemplo de saúde vibrante. Basta olhar para mim.
Com um vibre vibre aqui e um vibre vibre lá.
Um vibre aqui. Um vibre lá. Por todo lugar um vibre vibre.
Eu sou um exemplo de saúde vibrante. Basta olhar para mim.

GARY: Bom. Agora, tudo isto é para “O Velho MacDonald Tinha Uma Fazenda”. Se você gosta da música, coloque suas afirmações nela. De qualquer forma, não há uma regra que você tenha que usar esta música. Use sua música favorita… uma que você cante freqüentemente.

Acontece que eu tenho uma música que eu adoro cantar. Sempre gostei. Se chama “In The Early Morning Rain”. Quantos já ouviram esta música? [Mãos são erguidas] Ah, é bastante. Para aqueles que não ouviram, vou cantar algumas das primeiras estrofes. Então direi a vocês o que faço com ela.

Na chuva da madrugada, com um dólar em minha mão.
E uma dor em meu coração e meus bolsos cheios de areia.

Eu adoro esta música. Canto todo o tempo de qualquer jeito. Enquanto ecoa em minha cabeça, posso colocar minhas próprias palavras. Assim, coloco várias de minhas próprias afirmações pessoais nela. “Eu sou um exemplo de saúde vibrante”, é uma. Isto é muito importante para mim como você pode perceber. Eu mencionei várias vezes: “Eu faço a diferença aonde vou”. Isto se relaciona à minha conexão com você e estes seminários. “Minha harmonia com Adrienee cria uma sinfonia que você conhece”. Este é meu relacionamento com Adrienne. Todas são boas afirmações então as coloco todas juntas nesta música.

GARY canta:

Eu sou um exemplo de saúde vibrante. Eu faço a diferença aonde eu vou.
Minha harmonia com Adrienne cria uma sinfonia, você sabe.

A propósito, Adrienne adora isto.

Sempre gostei de Elvis Presley. Você pode não lembrar da primeira música que Elvis Presley gravou. Não foi Heartbreak Hotel nem Hound Dog ou qualquer das músicas que você está acostumado. Foi chamada That´s All Right Mama. Quantos lembram disso? [Mãos se levantam] Eu adoro esta música. Canto em minha mente: “That´s all right mama” (Está tudo certo mãe).

Agora, vou cantar esta música, mas não ouso fazer isto sem uma homenagem a Elvis. Isto não é fácil para mim porque eu não pareço com ele. E eu não rebolo como ele. E não canto como ele. Mas tem uma coisa que eu posso fazer que ele fazia. E isto é dar a você um “olhar” de Elvis. [Gary faz um olhar de Elvis].

PLATÉIA: [Risadas]

GARY: Lembram disso? Aqui está a música.

Well, that’s all right mama. That’s all right for you.
That’s all right mama, just any way you do.
Well, that’s all right. That’s all right.
Well, that’s all right, now mama. Any way you do.

[PARA ADRIENNE] Adrienne, por favor venha aqui por um segundo e sente aqui perto de mim.

Já que eu gosto dessa música, desenvolvi algumas afirmações para usar com ela. Um de meus objetivos é paz pessoal. Eu quero olhar além dos agravantes nesse mundo. Eu realmente quero ver paz e harmonia em tudo e em todos que eu vejo. Isto é muito importante para mim. Então, tenho uma afirmação que diz “A paz é minha companheira. O perdão é meu amigo. A saúde é meu exemplo e minhas palestras são procuradas”. Aqui são várias afirmações, todas em uma música, certo?

ADRIENNE: [Agora no palco] Se eu me engasgar com isso, você terá que me salvar.

GARY: Tudo bem. Você está nervosa?

ADRIENNE: Sim. Eu não sou a palestrante.

GARY: Certo. Mas de qualquer maneira, nós vamos pegar o carro e ela estará sentada ao meu lado e de repente um de nós começará a cantar. Então o outro acompanhará. Vamos dar-lhes nosso pequeno dueto.

ADRIENNE: Tudo bem.

GARY/ADRIENNE cantam:

A paz é minha companheira. O perdão é meu amigo.
A saúde é meu exemplo e nossas palestras são procuradas.
Assim é como é. Assim é como é.
A paz é minha companheira. O perdão é meu amigo.

[Aplauso] Pegou a idéia? Veja, esta é uma música divertida. Você pode não gostar desta música do Elvis em particular, mas eu realmente gosto. E canto de qualquer jeito. Então poderia muito bem colocar minhas afirmações nela.

O que você imagina que acontece com meu processo de pensamento ao cantar esta música repetidamente? Começo a notar paz pelo mundo com mais freqüência? E me movo naquela direção? Com certeza. Por exemplo, quando testemunho o ato de criticar em outra pessoa tendo a pensar: “Bom, onde está a paz nisto? Aquela pessoa não deveria estar criticando. Talvez ele precise de alguma ajuda. Me pergunto: o que poderia ser útil aqui?” Começo a pensar em paz gerando pensamentos porque continuo pensando para mim mesmo “A paz é minha companheira. O perdão é meu amigo”.

Outra música, olhem na página 18[3]. Esta é Amore. Dean Martin. Lembram desta música?

PLATÉIA: Ah sim.

GARY: As palavras originais estão no alto da página. Vamos cantá-las, certo?

GARY/PLATÉIA cantam:

When the moon hits your eye like a big pizza pie, that’s amore.
When the world seems to shine like you’ve had too much wine, you’re in love.
When you walk in a dream, and you know you’re not dreaming, senore.
‘Scusa me, but you see back in old Napoli, that’s amore.”

GARY: Para aqueles que tem problemas de peso. [Da página 18]

Quando minha balança gira e diz 59 quilos…

GARY/PLATÉIA:

Quando a balança gira e diz 59 quilos, isto é normal.
Quando minhas roupas parecem tão largas em meu pequeno traseiro, estou tão elegante.
Quando ando em uma sala, todos os olhares me acompanham.
Desculpe-me, mas veja só, com este corpo magro, sou tão atraente.

GARY: O uso de afirmações é uma coisa extraordinariamente poderosa. Mas você deve se manter no caminho. Se você não encontrar uma maneira de ficar no caminho, você irá descarrilar. Esta história já foi contada um sem número de vezes. Então… tente colocar suas afirmações em suas músicas favoritas. Há uma batida. Uma cadência. Um ritmo. Repetição e emoção. Muito poderoso.

Abraços para todos, Gary


[1] Refere-se à página da apostila do seminário “Como Dirigir Seu Próprio Ônibus”.

[2] Uma gíria americana que quer dizer sete mil dólares.

[3] Refere-se a apostila do seminário “Como Dirigir Seu Próprio Ônibus”

Comentários estão fechados